Como tratar Disfunção Erétil RJ

Centro Masculin
>

Nossos Tratamentos

Da mesma forma como são várias as causas de disfunção erétil, também dispomos de vários tipos de tratamento. Cada causa tem seu tratamento mais recomendado.

Todo e qualquer tratamento da disfunção erétil depende de uma boa consulta médico- psicológica.

Sempre que possível, a primeira conduta deve ser afastar os fatores de risco, como, por exemplo, abolir o cigarro, o fumo ou o álcool; controlar a pressão arterial, o diabetes, o colesterol; trocar alguns medicamentos por outros com menos efeitos colaterais; diminuir o peso e fazer exercícios físicos; evitar o stress,etc. São medidas simples e de ordem geral,que, no entanto,já melhoram a saúde de qualquer pessoa.

A motivação e a expectativa do paciente e de sua parceira, e a educação de ambos, são fatores decisivos na escolha do tratamento mais adequado. Se apenas uma terapia não der resultado, devemos associar uma segunda alternativa.

Abaixo, listamos as principais formas de tratamento. Basta clicar sobre cada uma delas para ir direto ao item de interesse.

Aconselhamento Profissional

O Aconselhamento Profissional ensina ao homem a identificar e controlar os fatores que o deixam ansioso, evitando assim que o stress provoque liberação de adrenalina, que causa uma contração das artérias penianas. É feito por psicólogo especializado em sexualidade e muitas vezes se recomenda a participação da parceira em algumas consultas.

Cirurgias Vasculares

As Cirurgias Vasculares do pênis foram a grande esperança de cura há 10 anos atrás. Hoje sabe-se que tanto a arterialização dos corpos cavernosos quanto as ligaduras venosas não produzem bons resultados. Geralmente, após 6 meses no máximo, o paciente retorna às condições que tinha antes de operar. Atualmente, tem indicação bastante restrita a pacientes jovens e com obstrução arterial localizada.

Tratamento Oral

O Tratamento Oral com medicamentos é uma tentativa que quase todos os homens fazem antes de chegarem ao médico. Existem no mercado inúmeras vitaminas, tônicos, fortificantes, que se propõem a ajudar e até mesmo curar a disfunção erétil. A verdade é que se algum desses produtos resolvesse, o problema da disfunção erétil já estaria resolvido há muito tempo. A iombina já se mostrou, em algumas publicações especializadas, com um efeito semelhante a um placebo; na prática não produz bons resultados. O DHEA, que atualmente está na moda, entra na síntese de testosterona, podendo, quando muito, melhorar a libido de alguns homens; não tem ação no mecanismo de ereção. Está em estudos, na Inglaterra, uma nova droga que talvez consiga melhores resultados na terapia oral. Chama-se Sildenafil e tem a capacidade de diminuir o tônus da musculatura lisa dos corpos cavernosos, facilitando a ereção. Se os resultados positivos que vem sendo observados nas pesquisas se confirmarem, é bem possível que esteja disponível no mercado em 1999.

Tratamento Hormonal

O Tratamento Hormonal é válido somento nos 3% de pacientes que tem disfunção erétil de causa hormonal. Nestes casos, a reposição de testosterona deve ser cuidadosa, a fim de evitar o risco de câncer da próstata ou do fígado. A terapia de reposição hormonal é um tratamento com possibilidade de riscos e deve ser realizada apenas em casos bem selecionados e sob permanente supervisão médica. Somente após uma terceira dosagem de testosterona abaixo do normal é que a reposição hormonal merece ser tentada. É ilusão, de alguns médicos, achar que a testosterona pode ser usada de rotina em qualquer paciente com queixa da potência.

Injeções de Uso Intra-Cavernoso

As Injeções de Uso Intra-Cavernoso vem se popularizando devido aos bons resultados obtidos, acrescidos da facilidade de aplicação. Agem relaxando o tecido erétil do pênis ao mesmo tempo em que dilatam as artérias penianas, aumentando seu fluxo de sangue, o que produz a ereção. Atualmente, a substância utilizada é a Prostaglandina E1 ou o Alprostadil, associada a outros produtos. Após uma fase de aprendizado, o paciente se auto-aplica sem dificuldades. Quase sempre as ereções são de boa ou ótima qualidade. Sua duração varia com o grau de patologia do paciente e com a dose utilizada. O medo da injeção é rapidamente superado pelo prazer do resultado obtido. Após a aplicação, espera-se de 5 a 10 minutos até se obter o resultado máximo, que pode durar duas horas. As complicações, quando ocorrem, se resumem a ereção prolongada ou priapismo (1% das vezes), e são revertidas pelo próprio médico assistente. Como desvantagem, precisa conservação em geladeira e tem custo razoável. Devem ser administradas com cuidado em pacientes que não toleram hipotensão transitória, nos que fazem uso de anti-coagulantes. A educação e o acompanhamento do paciente pelo médico são fatores importantes no tratamento com as injeções, melhorando o índice de satisfação dos casais e diminuíndo os casos de abandono da terapia.

\

Supositório Intra-Uretal (MUSE)

O Supositório Intra-Uretral (MUSE) é um produto novo que ainda depende de um maior período de observação para avaliarmos o grau de confiança que se pode depositar neste tratamento. É mais caro que as injeções de uso intra cavernoso e tem menor índice de sucesso na obtenção da ereção, em homens acima de 50 anos.

Aparelho de Vácuo

O Aparelho de Vácuo dificilmente promove uma ereção plena; apenas uma tumescência peniana que, as vezes, já é suficiente para a penetração vaginal. Tem a desvantagem de ser um aparelho grande, volumoso, exige um procedimento trabalhoso, é sexualmente desestimulante, além de deixar o pênis frio, azulado e dificultar a ejaculação. É um tipo de solução que não pode ser usada em qualquer situação, sendo de uso bem restrito.

Próteses Penianas

As Próteses Penianas são melhor indicadas naqueles pacientes com impotência orgânica que não respodem ao tratamento clínico. São feitas de silicone rígido e não causam reação alérgica no organismo. Exigem colocação em ambiente cirúrgico, sob anestesia local; o paciente recebe alta de 4 à 6 horas após a internação, podendo retornar a prática sexual ao final de 4 semanas. Não altera a capacidade do pênis nem a capacidade de urinar, ejacular ou ter orgasmo. Com prótese peniana o paciente pode ter sua ereção nos momentos que achar melhor, sendo que ela se mantém pelo tempo que julgar necessário. Podem ser de dois tipos, maleáveis ou infláveis. Nas maleáveis a posição é obtida por manobra manual, dobrando-se o pênis para cima na posição de ereção. São mais baratas e têm menor índice de mau funcionamento ou falha, podendo durar até 20 anos.No entanto, têm menor semelhança com o pênis na fase de flacidez. As próteses infláveis são acionadas por uma "bomba", guardam maior semelhança com o pênis na fase de ereção e de repouso, assim, sendo mais discretas e mais "fisiológicas". Têm a desvantagem do custo , beneficiando poucos pacientes. Em geral, 80 à 90% dos homens que recebem prótese peniana estão satisfeitos com seus resultados, e quase todos se lamentam por não terem colocado antes. As parceiras costumam ter a mesma opinião dos homens.

\

Terapia Combinada

A Terapia Combinada associa a atuação simultânea do médico com o psicólogo. Esta abordagem multi-disciplinar vem mostrando excelentes resultados no diagnóstico e no tratamento da disfunção erétil. Tem sido a conduta com maior índice de cura nas clínicas mais importantes do Brasil e do mundo, pois além de diminuir o tempo de tratamento, diminui seu custo e garante um longo período de recuperação. Com isso os pacientes sentem-se novamente confiantes para buscar os prazeres do sexo sem a preocupação de estarem dependentes de nenhum tipo de tratamento. Desta forma, ao final de 2 a 4 meses o paciente obtém a cura e recebe alta definitiva. Este é o tratamento mais adotado no Centro Masculin

Solicite o Contato de um Especialista